Receba por email as últimas atualizações deste site.

A subscrição é anónima e gera apenas um e-mail por dia.
Insira o seu endereço de email:

Por favor, se você acha que esse conteúdo é útil, compartilhe a(s) nossa(s) receita(s) nas suas redes sociais. Isso ajuda este site a continuar a publicar conteúdo relevante para si e para todas as suas redes de contatos.

Obrigado!

Gastronomia da Beira Baixa

Sopa da Matança (Penamacor)

Partilhe esta receita:

A maioria dos pratos elaborados no dia da matança era servida e consumida ao meio-dia, cuja refeição era antigamente designada de jantar.

A “sopa da matança” compunha o primeiro prato da ementa.

Confecionada ao lume, na panela de ferro, esta sopa era elaborada com couve e temperada com as carnes do porco do ano anterior.

Em algumas freguesias, a esta e outras sopas acrescentavam a “olha”, cuja denominação se refere tradicionalmente ao azeite refogado com alho e colorau.

Segundo descrevem algumas pessoas a nível local, a “olha” adicionava-se apenas no final da cozedura das sopas, conferindo-lhe um sabor e um aroma muito peculiar.

 

  • 1 Couve tronchuda
  • Presunto, toucinho ou outras carnes do porco
  • Azeite
  • Alho
  • Colorau
  • Vinho
  • Sal

 

Coloca-se o presunto a cozer em água temperada com sal, numa panela de ferro.

Retiram-se as carnes da água de cozedura e adiciona-se a couve bem grossa.

Deixa-se cozer a couve e à parte faz-se um refogado com o azeite, o alho, o colorau e o vinho.

Quando a couve estiver bem cozida, retira-se a sopa do lume e deita-se para uma terrina de barro.

Deita-se o azeite refogado em cima da sopa e serve-se deste modo.

 

OU

 

  • 500 g de carne entremeada
  • 0,5 dl de azeite
  • 2 dentes de alho
  • 1 couve-portuguesa
  • 300 g de pão de trigo
  • Sal q.b.

 

Corte a entremeada em pedaços. À parte, leve o azeite ao lume com os alhos picados. Deixe que alourem um pouco e junte-lhes a carne.

Aloure-a um pouco e regue com 1,5 litros de água. Tempere com sal e deixe cozinhar. Entretanto, arranje e lave muito bem a couve.

Corte-a em pedaços e adicione-os à sopa. Corte o pão em fatias e distribua-os pelos pratos de servir.

Regue-as com a sopa e sirva de imediato.

 

OU

 

  • 350g de feijão encarnado
  • 1 folha de louro
  • 1 colher de sopa de vinagre ou de vinho branco
  • 1 cebola
  • 1dl de azeite
  • cominhos em pó
  • 300g de pão caseiro
  • ovos
  • sal

 

Demolha-se o feijão e coze-se em 3 litros de água.Depois de cozido, escorre-se deixando alguns grãos na água e reserva-se separadamente o feijão e a água de o cozer.

Faz-se um refogado bem puxado, com a cebola picada e o azeite.Leva-se a água de cozer o feijão ao lume e junta-se-lhe o refogado, o louro, o vinagre e os cominhos.

O caldo deve ficar a saber fortemente a cominhos.Deixa-se ferver para apurar.

Entretanto, corta-se o pão em fatias. Colocam-se em camadas numa terrina, sendo cada camada regada com um pouco de caldo em quantidade que molhe apenas o pão.

Batem-se os ovos com sal e deixam-se sobre as sopas.

Tapa-se a terrina e deixa-se ficar assim durante algum tempo para penetrar no pão.

Um pouco antes de servir a sopa, rega-se com mais caldo do feijão a ferver, de modo a cozer os ovos. 

Variante: Molha-se as sopas mais abundantemente com caldo e regam-se os ovos com o refogado de cebola, azeite, louro, vinagre e cominhos, tudo a ferver.

O feijão cozido serve-se temperado com azeite e vinagre ou com refogado temperado com louro e vinagre.

Acompanha-se com couve cozida, chouriço cozido e toucinho fresco, também cozido.

Deixe um comentário