Sopa Caramela | Receitas e Menus

Receba por email as últimas atualizações deste site.

A subscrição é anónima e gera apenas um e-mail por dia.
Insira o seu endereço de email:

Por favor, se você acha que esse conteúdo é útil, compartilhe a(s) nossa(s) receita(s) nas suas redes sociais. Isso ajuda este site a continuar a publicar conteúdo relevante para si e para todas as suas redes de contatos.

Obrigado!

Gastronomia da Estremadura

Sopa Caramela

Partilhe esta receita:
Sending
Classificação:
0 (0 votes)

A designação “Sopa Caramela” remonta aos séc. XVIII/XIX e foi trazida pelas/os trabalhadoras/es rurais, provenientes das áreas da Beira Litoral e do Baixo Mondego, que se deslocavam sazonalmente, para as propriedades agrícolas da região, nomeadamente, para a Herdade de Rio Frio.

Muitos acabaram por instalar-se na zona onde, hoje, se localiza Pinhal Novo.

A Sopa Caramela – confecionada à base de batata, feijão, repolho, cenoura, toucinho e enchidos – é, ainda hoje, um símbolo da comunidade do Pinhal Novo, onde assenta, em larga parte, a sua origem e cuja cultura gastronómica é acarinhada pela população, enquanto fonte de consciência coletiva e identidade territorial.

 

  • 500 g de feijão catarino seco
  • 500 g de batata vermelha para cozer
  • 2 cabeças de nabo, com cerca de 600 g
  • 2 cebolas médias
  • 3 cenouras
  • 1 repolho
  • 1 couve-nabo e/ou portuguesa
  • 1 dente de alho
  • 1 chouriço de carne
  • 1 chouriço mouro
  • 300 g de toucinho entremeado
  • 500 g de ossos do espinhaço salgados
  • 500 g de massa cotovelinhos
  • 1 folha de louro
  • sal e azeite q.b.
  • coentros.

 

De véspera, de 12 a 16 horas antes da confecção, salgam-se o toucinho e os ossos do espinhaço e demolha-se o feijão em água fria.

Coze-se o feijão com as carnes e os enchidos previamente cortados, durante cerca de 1h30, em lume brando.

Cortam-se grosseiramente os nabos e as couves. Pica-se a cebola e o alho, lamina-se a cenoura em “meia-lua”, corta-se a batata em cubos pequenos e junta-se tudo ao feijão com a massa, a folha de louro e o azeite.

Deixa-se apurar durante mais 30 minutos. Mexe-se vigorosa¬mente no final para libertar o amido da batata e da massa, de forma a homogeneizar o caldo cremoso que envolve os ingredientes.

Guarnece-se com os coentros, caso se deseje.

 

OU

 

  • Feijão cozido (catarino, manteiga ou vermelho)
  • Chouriço de carne
  • Farinheira
  • Chouriço de sangue (ou mouro)
  • Carnes magras de porco (perna, entrecosto…)
  • Carnes gordas de porco (orelha, chispe, cabeça, entremeada…)
  • Cebola e alhos
  • Cenoura
  • Nabo
  • Batata
  • Couve repolho
    Hortelã
  • Massa cotovelinhos

 

Demolhe e coza o feijão e reserve. Coza as carnes em água com sal, uma cebola e alguns dentes de alho com casca.

Retire as carnes quando cozidas, coza no caldo a farinheira e o chouriço de sangue, reserve carnes e enchidos e ponha a cozer no caldo por esta ordem, cenouras, nabo, batata, couve repolho, por fim a massa, o feijão e um ramo de hortelã. 

Desfie grosso as carnes, corte os enchidos e sirva a sopa com as carnes e enchidos por cima, como se usa na Região Caramela, ou misturadas na própria sopa.

Deixe um comentário